Um simples sonho não é tão simples

E se eu escolher errado e for um fracasso?

Desde meados dos nossos sete anos de idade nos perguntam o que queremos ser quando crescer. Nessa idade, eu tinha uma resposta que acreditava ser definitiva, nunca imaginei que gostaria ser algo diferente de veterinária. Na época, meu conhecimento sobre a área era saber que poderia cuidar de animais, o que já me deixava muito feliz e eu idealizava minha própria clínica onde eu trataria dos animais encontrados na rua sem muitos problemas. Era um desejo ingênuo. Além da faculdade e do local não precisaria de mais nada. Quem dera a vida fosse tão simples.

              Infelizmente, hoje eu não tenho mais sete anos. Essa é uma decisão cada vez mais perto de se tornar real. Pensar sobre essa questão torna a ideia da vida um tanto ambígua. Ela é longa para que eu possa mudar de ideia e, ao mesmo tempo, é curta, não posso perder tempo. Tenho tantos interesses que não daria para mudar cada vez que eu ficasse insatisfeita. E, ainda, eu não tenho recursos para viver estudando, eu preciso ganhar algum dinheiro ao mesmo tempo, e sei que ao finalizar o curso o trabalho não é garantido. Há, realmente, muitas questões a considerar. Não é uma escolha fácil como meu sonho de criança.

  Após fritar bastante a cabeça, percebi que, como qualquer decisão com várias vertentes, eu devo saber o que vem antes dela e não o resultado, que não está sob meu controle. Conhecer minhas vocações, gostos e talentos, aprimorá-los e depois pensar em que área isso se aplica e para que isso será útil. Levando mais em conta o meu eu de verdade, não fatores que podem alterar com o tempo. Isso ainda não significa resposta definitiva, mas é um caminho de conhecimento que jamais poderá ser considerado perda de tempo. De toda forma, não estamos livres de errar, mas errar não significa fracasso. Tal coisa, não existe. Ou aprendemos com os erros ou conquistamos.


Esther Toledo da Silva. Nascida no dia 20 de outubro de 2004 em Bauru, São Paulo. Quando menor, participava dos concursos de redações oferecidos pelas escolas. Foi uma das aluna ganhadoras do concurso de redação Bauru nas Alturas de 2014. Atualmente, estudante do Ensino Médio no Colégio Batista de Bauru, passando pela fase de decisão de curso como muitos outros estudantes da mesma idade.

>
Rolar para cima